REUTERS/Yuri Gripas
REUTERS/Yuri Gripas

Dirigente da Al-Qaeda é morto em ataque com drone dos EUA na Síria

No fim de setembro, o Pentágono matou Salim Abu-Ahmad, outro alto comandante do grupo no país, em um ataque aéreo perto de Idlib

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2021 | 22h48

WASHINGTON - O Exército americano anunciou nesta sexta-feira, 22, ter matado um dirigente da Al-Qaeda em um ataque com um drone na Síria, dois dias depois de outro ataque contra uma base no sul do país, usada pela coalizão antijihadista liderada pelos Estados Unidos.

"Um ataque aéreo americano lançado hoje no noroeste da Síria matou o alto dirigente da Al-Qaeda Abdul Hamid al-Matar", informou o comandante John Rigsbee, porta-voz do Comando Central do Exército Americano (Centcom), em um comunicado.

Não há informação de outras baixas no ataque, acrescentou, afirmando que ele foi realizado usando uma aeronave MQ-9. "A remoção deste alto dirigente da Al-Qaeda irá perturbar a habilidade da organização terrorista de realizar conspirações futuras e ataques globais", disse.

No fim de setembro, o Pentágono matou Salim Abu-Ahmad, outro alto comandante da Al-Qaeda na Síria, em um ataque aéreo perto de Idlib, no noroeste do país.

Ele tinha sido responsável por planejar, financiar e aprovar ataques trans-regionais da Al-Qaeda, segundo o Centcom. "A Al-Qaeda continua a representar uma ameaça aos Estados Unidos e nossos aliados. A Al-Qaeda usa a Síria como um abrigo seguro para se reconstruir, coordenar com afiliados externos e planejar operações externas", disse Rigsbee.

A guerra na Síria criou um campo de batalha complexo, envolvendo exércitos estrangeiros, milícias e jihadistas. Desde que começou, em 2011, após uma violenta repressão a protestos antigovernamentais, a guerra matou cerca de meio milhão de pessoas./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.