Dirigente da Al Qaeda pede deposição de Musharraf no Paquistão

Um líder da Al Qaeda conclamou ospaquistaneses a deporem o presidente Pervez Musharraf, a quemacusou de ajudar Washington a matar muçulmanos no Afeganistão. "Oh, povo da jihad do Paquistão, ergam-se como um só pararetirar este tirano apóstata e corrupto e para remover seugoverno secular e destruir os bastiões do seu frágil Exército",disse Abu Yahya Al Libi, num vídeo que ele disse ter sidogravado no Afeganistão. "O Paquistão não foi criado para ser um aliado e apoiador(dos Estados Unidos) da América, o guardião da cruz e de seuslacaios, cujas armas estão matando milhares aqui noAfeganistão", afirmou Al Libi. Musharraf é pressionado pelos EUA, uma importante fonte deajuda, a reforçar o combate aos insurgentes do Taliban e a seusaliados da Al Qaeda na região fronteiriça com o Afeganistão. Libi, que se tornou um porta-voz habitual do grupo nosúltimos meses, é supostamente um dos quatro militantes da AlQaeda que em 2005 fugiram de uma prisão dos EUA no Afeganistão. Ele elogiou como "mestres do martírio" os militantes mortosna ocupação militar da Lal Masjid ("mesquita vermelha") nestemês em Islamabad, a capital paquistanesa. Mais de cem pessoasmorreram no incidente. Desde então, o Paquistão vem sofrendo vários confrontos eatentados, especialmente nas áreas tribais perto da fronteiracom o Afeganistão, resultando em mais de 200 mortes. Ayman Al Zawahri, número 2 na hierarquia da Al Qaeda, pediuvingança pelo ataque à Lal Masjid, por meio de uma gravaçãodivulgada no dia 11 pela Internet. Na segunda-feira, sete pessoas morreram em ataquesislâmicos, e uma mesquita foi ocupada no noroeste paquistanês. O vídeo de Libi, que dura 21 minutos, foi produzido pela AlSahab, a "produtora" da Al Qaeda, e divulgado num site usadopor vários grupos islâmicos, inclusive insurgentes do Iraque. ASahab também divulgou uma versão da declaração em urdu, oprincipal idioma do Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.