Dirigente de guerrilha morre em combate na Índia

Um alto dirigente independentista caxemiriano morreu na noite de quinta-feira, 1, com outro guerrilheiro num tiroteio iniciado pelas forças de segurança no distrito de Rajouri, na Caxemira indiana, informou nesta sexta-feira, 2, uma fonte policial.O líder guerrilheiro foi identificado como Mohammad Yassin,comandante regional da organização islâmica Hizbul Mujahedin Pir Panjal Range."O contato com os insurgentes foi estabelecido na noite dequinta-feira, levando a um feroz tiroteio com pistolas", informou Farouk Khan, superintendente de Polícia de Rajour, citado pela agência indiana Ians.Segundo Khan, Yassin era um oficial da Polícia especial (SPO, sigla em inglês) que abandonou a corporação há dois anos e se uniu à guerrilha. Ele se tornou um dos líderes mais procurados pelas forças de segurança, acusado de estar relacionado com 35 assassinatos.Entre os crimes atribuídos a ele se encontram dois massacresétnicos, com a morte de 16 hindus, informou a Ians.Após a morte dos guerrilheiros, as forças de segurançalocalizaram armas e munição, documentos comprometedores e uma lista de membros da organização.Segundo o governo indiano, mais de 60 mil pessoas morreram na Caxemira indiana desde que grupos armados iniciaram a luta para conseguir a independência da região ou sua anexação ao Paquistão, em 1989. As organizações separatistas elevam o número a mais de 100 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.