Dirigente do Hamas é assassinado na Cisjordânia

Três pessoas com o rosto coberto mataramNesta quarta-feira Muhamed Ode, dirigente do Movimento Islâmico Hamas naCisjordânia, informaram fontes hospitalares e de segurançapalestinas. Ode, de 37 anos, foi atacado ao sair da mesquita da aldeia deHable, no distrito de Kalkilia, disseram as fontes, sem dar maisdetalhes. Testemunhas afirmam que os três atacantes saíram de um carro complaca israelense. Mas o Exército de Israel negou qualquerenvolvimento e garante que não houve nenhuma operação militar naregião nas últimas 24 horas. Por enquanto não se sabe a identidade nem o alinhamento políticodos assassinos, que surpreenderam o militante islâmico antes doamanhecer. O assassinato foi cometido depois dos sangrentos distúrbios econfrontos entre milicianos do Fatah e do Hamas, que desde domingojá deixaram pelo menos 12 mortos e cerca de 150 feridos. Nenhuma facção palestina assumiu o ataque contra o dirigente doHamas, horas antes da reunião marcada para esta tarde, em Ramala,entre o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), MahmoudAbbas, e a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice. Na terça-feira, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, milícia do Fatah,haviam ameaçado assassinar três dirigentes do Hamas. Mas a sua notafalava de altos funcionários em Gaza e Damasco, e não de lídereslocais do movimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.