Dirigente do Hamas é assassinado por Israel

No final desta quinta-feira, um helicóptero israelense destruiu um carro que saía de um campo de refugiados palestinos, matando Bakr Hamdan, um dirigente do grupo fundamentalista Hamas. Testemunhas disseram que o helicóptero lançou dois foguetes contra o carro de Hamdan nas proximidades do campo de refugiados de Khan Younis. Outros dois homens que estavam no veículo ficaram gravemente feridos. O Exército de Israel, por meio de um comunicado, alegou que Hamdan foi assassinado por ser responsável por "dezenas de ataques terroristas contra civis e soldados israelenses na Faixa de Gaza". Hamdan era chefe militar do campo de Khan Younis.A morte de Bakr Hamdan faz parte de uma campanha de Israel para eliminar dirigentes de organizações que realizam atentados contra judeus. O governo do primeiro-ministro Ariel Sharon disse que continuará com essa política até que o líder Yasser Arafat prenda os militantes palestinos. Até o momento, a política de Sharon só tem produzido mais atentados suicidas contra israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.