Dirigente do Hamas é assassinado por Israel

No final desta quinta-feira, um helicóptero israelense destruiu um carro que saía de um campo de refugiados palestinos, matando Bakr Hamdan, um dirigente do grupo fundamentalista Hamas. Testemunhas disseram que o helicóptero lançou dois foguetes contra o carro de Hamdan nas proximidades do campo de refugiados de Khan Younis. Outros dois homens que estavam no veículo ficaram gravemente feridos. O Exército de Israel, por meio de um comunicado, alegou que Hamdan foi assassinado por ser responsável por "dezenas de ataques terroristas contra civis e soldados israelenses na Faixa de Gaza". Hamdan era chefe militar do campo de Khan Younis. A morte de Bakr Hamdan faz parte de uma campanha de Israel para eliminar dirigentes de organizações que realizam atentados contra judeus. O governo do primeiro-ministro Ariel Sharon disse que continuará com essa política até que o líder Yasser Arafat prenda os militantes palestinos. Até o momento, a política de Sharon só tem produzido mais atentados suicidas contra israelenses.

Agencia Estado,

25 Janeiro 2002 | 05h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.