Dirigente esteve no Brasil em março e encontrou-se com Dilma

Dominique Strauss-Kahn,

, O Estado de S.Paulo

15 de maio de 2011 | 00h00

DIRETOR-GERENTE DO FMI

O francês Dominique Strauss-Kahn assumiu o comando do Fundo Monetário Internacional (FMI) em novembro de 2007, para mandato de cinco anos. Indicado pela União Europeia, recebeu na época apoio público dos EUA, Brasil, Argentina, Chile e Índia. Em março, visitou o País e reuniu-se com a presidente Dilma Rousseff, a quem manifestou preocupação com o sobreaquecimento da economia brasileira.

De 1997 a 1999, foi ministro de Finanças da França e responsável pela redução do déficit público para que o país adotasse o euro como moeda. Renunciou ao cargo após ser alvo de investigação em escândalo de corrupção. A Justiça o absolveu, argumentando que ele havia alterado documentos, mas que isso não configurava falsificação.

Strauss-Kahn nasceu em Paris em 1949 e passou parte da infância no Marrocos. É doutor em Economia e formado em Direito, Administração de Empresas, Ciência Política e Estatística. Casado com a jornalista francesa Anne Sinclair, tem 3 filhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.