Dirigentes de milícias são mortos em Gaza

Um importante miliciano palestino foi morto nesta quinta-feira por tiros de um grupo de mascarados em um campo de refugiados da Faixa de Gaza, o que gerou o temor de uma nova onda de violência entre palestinos. Os desconhecidos abriram fogo contra Raed Nahal, dirigente dos Comitês de Resistência Popular (CRP) no distrito norte da Faixa de Gaza. Fontes médicas informaram que quinze balas foram extraídas do corpo de Nahal.O incidente aconteceu em um campo de refugiados a oeste da Cidade de Gaza, enquanto Nahal circulava em carro acompanhado por sua mulher.As Brigadas de Nasser Saladin, braço armado dos CRP, emitiram um comunicado acusando espiões israelenses, colaboradores e grupos que apóiam a corrupção de estar por trás da morte de Nahal.Além disso, ameaçam dar uma "dura resposta a este crime. O sangue de Nahal e de outros líderes mortos não é barato".Em março, o então dirigente dos CRP Abu Youssef Abu Quka morreu quando o carro em que entrava explodiu. Na época, os CRP acusaram dirigentes dos serviços palestinos de segurança de estarem envolvidos no assassinato.Enquanto isso, em Gaza, uma criança de doze anos que ficou ferida na quarta-feira devido aos tiros do Exército israelense morreu no hospital. Com isso, sobe para nove o número de mortos da quarta-feira e para 18 o total de vítimas fatais desde que começou aoperação israelense contra Shijaiyeh, na Cidade de Gaza. Na Cisjordânia, soldados do Exército israelense mataram um comandante das Brigadas dos Mártires de al-Aqsa, milícia do movimento nacionalista palestino Fatah. Segundo o Exército israelense, os soldados cercaram um edifício da cidade velha de Nablus onde estavam o comandante das Brigadas, Fadi Afisha, de 32 anos, e outros milicianos com a intenção de detê-los, e estes últimos abriram fogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.