Dirigentes islâmicos condenam ataques de Israel

Governantes e ministros de países membros da Organização da Conferência Islâmica (OCI) iniciaram em Kuala Lumpur uma reunião extraordinária para condenar Israel por seus ataques no Líbano e na Faixa de Gaza.A Malásia, que ocupa a Presidência da OCI, organizou a reunião em resposta a um pedido urgente do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. O Irã tem sido acusado de financiar e armar o grupo HezbollahO primeiro-ministro malaio, Abdullah Badawi, disse em seu discurso de abertura que os países muçulmanos "têm a obrigação moral e política de apoiar o Líbano e os palestinos para evitar que a impunidade de Israel continue". Abdullah acrescentou que a OCI está disposta a enviar tropas para ajudar a formar a força de estabilização que as Nações Unidas deve levar ao sul do Líbano.A reunião na capital da Malásia tem a participação de governantes, ministros e diplomatas de 17 dos 57 países da OCI, a maior organização muçulmana.Entre os líderes presentes na reunião, além de Ahmadinejad, estão o presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, e os primeiros-ministros do Paquistão, Shaukat Aziz, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.