Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Discurso de Fidel desagrada Argentina

O governo argentino convocou seu embaixador em Cuba e expressou seu "mal-estar" pelas críticas feitas pelo presidente Fidel Castro. No sábado, em um discurso de encerramento de um fórum econômico, Fidel disse que a Argentina "lambe a bota ianque", já que havia antecipado que votará a favor de uma condenação contra Cuba nas Nações Unidas pela política de direitos humanos do governo cubano, como fez no ano passado. "(As palavras de Castro) são uma ofensa não apenas ao governo, mas também a todo o povo argentino", disse ontem o ministro das Relações Exteriores da Argentina, Adalberto Rodríguez Giavarini.O chanceler argentino afirmou, em declarações feitas em Washington, onde hoje se reunirá com o novo secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, que os comentários de Castro "produziram um profundo desagrado" em seu país. Segundo Giavarini, quando ele regressar a Buenos Aires receberá um informe do embaixador argentino em Havana, Oscar Torres Abalos, sobre o estado das relações bilaterais com Cuba.Em seu discurso, Fidel indicou também que as autoridades argentinas anunciaram sua decisão de votar na ONU contra Cuba em resposta ao "susto" pelo rombo de sua economia e depois do auxílio financeiro recebido em dezembro do ano passado de instituições internacionais, com o apoio de Washington.Segundo Giavarini, a Argentina ainda não adiantou sua posição com respeito à situação dos direitos humanos em Cuba e afirmou que Fidel estaria "desinformado ou mal informado".

Agencia Estado,

05 de fevereiro de 2001 | 12h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.