Discursos na ONU pedem o fim da guerra

A Liga Árabe e os países do Movimento dos Não-Alinhados exigiram nesta quarta-feira o fim da guerra contra o Iraque e pediram ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que rompa o silêncio e encontre uma fórmula para retomar os meios pacíficos para o desarme do presidente iraquiano, Saddam Hussein. Esta posição foi apresentada na primeira reunião aberta do Conselho de Segurança que permitirá que cada um dos 191 países membros expresse seus pontos de vista sobre a campanha militar da coalizão iniciada na quinta-feira passada. A reunião continuará nesta quinta já que 80 nações pediram para discursar.O secretário-geral Koni Annan abriu a reunião lamentando o fracasso das negociações para evitar a guerra e afirmou que agora é importante assegurar a proteção dos civis, dos feridos e dos prisioneiros de guerra, assim como da ajuda humanitária. ?Todo desejamos o fim da guerra o mais rápido possível. Mas é essencial que se aja para proteger os civis e levar ajuda ás vítimas?, disse Annan. O grupo de 22 membros das nações árabes e do Movimento dos Não-Alinhados, que representa 115 países majoritariamente em desenvolvimento, pediu esta reunião para falar sobre a ofensiva no Iraque. Não há, porém, um projeto de resoluções pedindo o fim do combate e a retirada das forças estrangeiras.Representantes da Venezuela, Brasil, Irã, Líbia, Jamaica, Vietnã e outros países pediram o fim das hostilidades. Por outro lado, Polônia, Coréia do Sul, Cingapura, Austrália e Japão apoiaram os Estados Unidos e a Grã-Bretanha.Antes da reunião, Annan conversou com representantes das agências da ONU responsáveis pela ajuda humanitária para conseguir US$ 2 milhões em ajuda para o Iraque. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.