Disparos contra Aurora Dourada foram à queima-roupa

A polícia grega afirmou que o assassino de dois membros do partido de extrema direita Aurora Dourada disparou à queima-roupa contra as vítimas antes de escapar em uma moto.

AE, Agência Estado

02 de novembro de 2013 | 16h13

O agressor disparou 12 vezes de uma pistola semiautomática Zastava Tokarev na sexta-feira do lado de fora do escritório do partido em Atenas. Todas as cápsulas das balas vieram da mesma arma, que não havia sido usada anteriormente em nenhum ataque, afirmou a polícia.

Os nomes dos dois mortos e um ferido, todos homens, não foram divulgados.

Um policial, que falou sob condição de anonimato, descreveu à The Associate Press um vídeo de uma câmera de segurança nas proximidades. Segundo ele, as imagens confirmaram alegações de parlamentares do Aurora Dourada de que o agressor começou a disparar a 15 metros de distância e deu os últimos tiros à queima-roupa. O atirador disparou contra um quarto membro do partido, que conseguiu escapar ileso.

Uma segunda fonte contou que a polícia encontrou uma motocicleta abandonada ao norte do local do ataque, que "quase certamente" foi o usada pelo atirador e um cúmplice que o esperava para fugir. A moto tinha sido declarada roubada duas semanas antes e está sendo examinada por especialistas forenses.

O esquadrão antiterrorismo da polícia está investigando o caso. A suspeita reside sobre um dos vários grupos de extrema-esquerda e anarquistas que podem estar por trás da onda de violência que já matou dois policiais e um jornalista. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
gréciaaurora dourada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.