Disparos e ataque a bomba deixam 8 mortos no Iraque

Oito pessoas morreram no Iraque, em diversos ataques que tinham como alvo membros de uma milícia que combate a Al-Qaeda, segundo informações divulgadas hoje por autoridades locais. No pior ataque, quatro pessoas morreram hoje pela explosão de uma bomba em uma via no povoado de Shurqat, 250 quilômetros a noroeste de Bagdá. Três dos mortos eram membros do movimento Filhos do Iraque, uma milícia sunita que tem trabalhado para diminuir as ações da Al-Qaeda no país. Membros do grupo já foram alvo de vinganças da rede extremistas, ou de ataques para dissuadir outros a se aliarem à milícia.

AE, Agência Estado

24 de novembro de 2010 | 11h55

Um policial disse que primeiro uma bomba explodiu em uma rota perto de uma patrulha policial. Ninguém morreu nesse atentado, mas quando as pessoas se reuniam para avaliar os danos, outra bomba explodiu, matando três milicianos sunitas e um pedestre. Dez civis também se feriram na segunda explosão. O médico Abdullah Hassan, do departamento de polícia de Shurqat, confirmou o número de mortos.

Na noite de ontem, um cirurgião e um engenheiro do Aeroporto Internacional de Bagdá foram mortos a tiros em um bairro de maioria sunita no oeste da capital, segundo a polícia. Um funcionário do hospital de Yarmuk confirmou as mortes. Além disso, a polícia e funcionários de um hospital disseram que um professor do Ministério da Educação foi baleado em uma zona sunita no nordeste de Bagdá. A polícia também disse que um pedestre foi morto por tiros que partiram de um veículo na cidade de Kirkuk, no nordeste do país. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueatentadobombamortesAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.