Dissidente anuncia nova greve de fome

Guillermo Fariñas, um dos mais importantes dissidentes do regime cubano, afirmou ontem que entrou novamente em greve de fome, desta vez para pressionar o governo de Raúl Castro a julgar os autores do assassinato de outro dissidente, Juan Wilfredo Soto Garcia, que morreu espancado em maio. Fariñas disse ainda que outro objetivo da greve de fome - a 24.ª de sua carreira de ativista - era protestar contra a violência policial que atinge as manifestações públicas contra o governo cubano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.