, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

O opositor cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome há 43 dias, disse que poderia abandonar o jejum se o presidente Raúl Castro convocasse um referendo sobre a situação dos presos políticos em Cuba. A iniciativa foi proposta por um grupo de opositores em carta ao líder cubano, entregue na sede de governo em Havana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.