Dissidente se encontra com filho mais novo após 10 anos

A líder pela democracia em Mianmar Aung San Suu Kyi, libertada há dez dias de sua prisão domiciliar pela junta que governa o país, reencontrou-se hoje com seu filho mais novo, após cerca de uma década de separação. Kim Aris, de 33 anos, vive atualmente no Reino Unido. Ele voou de Bangcoc até o aeroporto de Rangum, para encontrar a mãe, de 65 anos.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 13h31

Suu Kyi foi libertada no dia 13, após mais de sete anos consecutivos de detenção. "Eu estou muito contente, estou muito feliz", disse Suu Kyi. O filho logo tirou a camisa, para mostrar à mãe uma tatuagem em seu braço da Liga Nacional pela Democracia, o partido político de Suu Kyi.

Aris disse que pretende ficar no país por duas semanas. Durante a prisão domiciliar, a dissidente Nobel da Paz não tinha acesso a telefones ou à internet, tendo apenas contato limitado com o mundo exterior. As visitas também eram controladas pela junta militar. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmardissidentereencontrofilho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.