Dissidentes da guerrilha tâmil matam 20 rebeldes

O grupo Karuna, dissidente do movimento armado Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), reivindicou nesta quinta-feira a morte de cerca de 20 guerrilheiros tâmeis após um ataque a um acampamento rebelde no leste do Sri Lanka. Segundo o porta-voz do grupo Karuna, Azad Moulana, membros de sua facção tomaram uma base do LTTE no distrito de Batticaloa (leste), matando 20 tigres tâmeis.O grupo Karuna deve seu nome ao ex-chefe do LTTE no leste do Sri Lanka, Karuna Aman, que rompeu com a guerrilha tâmil em fevereiro de 2004 e levou seus homens para um novo grupo.O LTTE acusou reiteradamente o governo e o Exército do Sri Lanka de proteger Karuna e colaborar com seus partidários para atacar os tigres tâmeis no leste do país, a fim de desestabilizar a região, o que as autoridades negam. Enquanto os combates entre o Exército e o LTTE continuam no leste do país, o Ministério da Defesa cingalês anunciou a libertação de um funcionário governamental que estava em poder da guerrilha desdeoutubro. Um cessar-fogo está em vigor no Sri Lanka desde 2002, mas este é violado sistematicamente pelas duas partes e, no final de novembro, o líder máximo do LTTE, Velupillai Prabhakaram, considerou que o acordo estava "morto". Mais de 65 mil pessoas morreram no Sri Lanka nas últimas décadas na luta do LTTE por um Estado independente no norte e leste da ilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.