Distribuição de comida no sul do Iraque foi um "desastre"

A organização humanitária Crescente Vermelho informou que a distribuição de ajuda humanitária na cidade iraquiana de Safwa, perto da fronteira com o Kuwait, foi "desastrosa", segundo declarou à rede BBC o vice-presidente do grupo, Hilal al-Sayer.Os cinco caminhões com 45 mil caixas de alimentos foram saqueados por jovens iraquianos exaltados, pouco depois que os comboios partiram do Kuwait.Os caminhões foram cercados por centenas de iraquianos, muitos descalços, a maioria jovens, que brigaram pelas caixas e gritavam slogans pró-Saddam Hussein.O Crescente Vermelho do Kuwait cancelou hoje sua segunda viagem de envio de alimentos ao sul do Iraque por falta de segurança. Esta segunda entrega era destinada à cidade de Umm Qasr, controlada pelas tropas anglo-americanas.Uma multidão também cercou dois tanques de água britânicos que entraram na cidade de Umm Qasr. Quase todas as agências humanitárias disseram que a situação ainda é muito perigosa para as equipes civis de ajuda humanitária.O Programa Mundial de Alimentação (PAM) da ONU enviou hoje 1,6 bilhão de rações de comida para a área de guerra. Três aviões Ilyushin 76 partiram hoje de Brindisi, sudoeste da Itália, onde fica a maior sede logística da ONU, para a Cidade do Kuwait transportando 120 toneladas de biscoitos e outros alimentos de alto conteúdo energético. A primeira distribuição do PAM é destinada à população curda, no norte do Iraque, perto da fronteira com a Turquia. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.