Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Distúrbios na Venezuela deixam 14 feridos

Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas depois que a polícia tentou dispersar, com gás lacrimogêneo, centenas de manifestantes pró-governo que, nesta sexta-feira, se concentraram para demonstrar repúdio a uma manifestação de protesto da oposição, que se realizava a poucos metros de distância.O secretário de Saúde da prefeitura metropolitana de Caracas, Pedro Aristimuño, disse que também 25 crianças tiveram de ser retiradas de um hospital nas proximidades, após apresentarem sintomas de asfixia, por causa do gás utilizado contra a multidão. Disse que dois policiais ficaram feridos.O vice-presidente José Vicente Rangel condenou a violência e responsabilizou o prefeito de Caracas, Alfredo Peña, pelos incidentes, por não atender às advertências de que o bairro de Petare, um dos mais perigosos de Caracas, era especialmente vulnerável.O incidente ocorreu quando alguns manifestantes governistas - que não cessavam de lançar garrafas, fogos de artifício e pedras - tentaram avançar até o centro da concentração da oposição. Os agentes usaram gás lacrimogêneo para dispersar os simpatizantes do presidente Hugo Chávez e evitar confrontos.Em meio aos distúrbios, desconhecidos dispararam armas de fogo, enquanto outros saquearam e queimaram a delegacia local da Polícia Metropolitana de Caracas, controlada pelo prefeito Peña, mostrou a cadeia noticiosa de TV Globovisión.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.