Dívida equatoriana quase dobra

A dívida do Equador com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção da hidrelétrica de San Francisco ultrapassa US$ 460 milhões. O valor inclui os juros cobrados sobre os US$ 242 milhões emprestados pelo banco para financiar as obras. O novo valor foi apurado pela Secretaria Nacional Anticorrupção do Equador e divulgado ontem pelo diário "Hoy", de Quito.Com base em informações do governo local, a reportagem contesta o pagamento de bônus de US$ 13,6 milhões à Odebrecht, pela conclusão antecipada dos trabalhos, além de um incremento de US$ 4,9 milhões por capitalização de juros que não foram cobrados no período de carência do contrato. O BNDES recusa-se a comentar o assunto.Sabe-se, porém, que o Equador tem feito o pagamento. A próxima parcela vence em dezembro. O risco de não-pagamento levou o governo brasileiro aelevar o tom diante dos movimentos de Quito contra empresas brasileiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.