Divisão Equilíbrio expõe dificuldades de novo líder

Congresso dividido deve dificultar trabalho do Executivo l Presidente mantinha ligeira vantagem, segundo os primeiros números da apuração nos Estados decisivos l Romney vota perto de Boston e parte para comícios durante a votação

O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2012 | 02h03

Os primeiros resultados das urnas nos EUA refletiam o equilíbrio da campanha presidencial e a polarização da política americana. O vencedor da eleição ainda indefinida até meia-noite de ontem, seja o presidente Barack Obama ou seu adversário, Mitt Romney, deve ter muita dificuldade para lidar com uma Câmara dos Deputados de maioria republicana e um Senado, provavelmente, dominado pelos democratas.

Os primeiros votos do Colégio Eleitoral mostravam esse equilíbrio. De acordo com a rede CNN, Romney tinha 60 votos. Obama, 65. A apuração na Flórida estava praticamente empatada, com os dois candidatos se alternando na liderança. Pesquisas de boca de urna em Ohio, na Pensilvânia e em New Hampshire apontavam ligeira vantagem de Obama. Na Carolina do Norte e em Virgínia, a disputa estava acirrada demais para que analistas fizessem projeções.

Os delegados que faltavam para que Obama ou Romney atingissem a maioria no Colégio Eleitoral estavam restritos a sete Estados ainda indefinidos. Com a disputa apertada, os dois candidatos foram atrás dos votos nesses Estados durante as últimas horas de votação. No início da madrugada, o presidente aguardava os resultados em Chicago, seu reduto eleitoral. Romney, viajou para Boston, em Massachusetts, Estado que governou de 2003 a 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.