Do Haiti ao Wikileaks: o balanço das notícias internacionais de 2010

Vídeo faz retrospectiva dos fatos que marcara este ano, da alegria dos mineiros resgatados às tragédias no Haiti.

BBC Brasil, BBC

29 de dezembro de 2010 | 08h42

O ano de 2010 começou com a terra tremendo. Em janeiro, um terremoto assolou o Haiti e matou mais de 230 pessoas. No mês seguinte, a vítima foi o Chile.

Já abril foi marcado por problemas ligados ao meio ambiente. Nos Estados Unidos, um vazamento de petróleo da plataforma da BP, no Golfo do México, provoca o pior acidente ambiental da história dao país.

Três meses depois, a principal notícia veio do Oriente Médio, por causa de uma troca de acusações entre Turquia e Israel após a morte de ativistas. A bordo de um barco, eles tentavam furar o bloqueio israelense e chegar na Faixa de Gaza.

Em seguida, o foco se voltou para a Àfrica do Sul, que abrigou a primeira Copa do mundo em território africano. Antes da comemoração dos espanhóis, que levaram o título, uma notícia triste: a morte do grande escritor português José Saramago.

Assange, do Wikileaks, dominou o noticiário no fim de 2010

No Paquistão, uma tragédia humanitária: enchentes devastadoras deixam mais de 20 milhões de desabrigados.

Latinos

No segundo semestre, boa parte dos fatos que dominaram o noticiários vieram da América Latina.

No Equador, o presidente Rafel Correa acusa opositores de tentarem dar um golpe de Estado e acaba sendo ferido durante uma manifestação.

No Chile, começa em agosto o drama dos 33 mineiros, que ficaram soterrados por dois meses. O resgate do grupo - todos a salvo - foi acompanhado pelo mundo todo.

Já a Argentina chorou a morte do ex-presidente Néstor Kirchner e o Haiti voltou a sofrer, dessa vez com um surto de cólera.

E o escritor peruano Mario Vargas Llosa foi o vencedor do Nobel da Literatura - primeiro da região a receber o prêmio desde o colombiano Gabriel García Márquez, em 1982.

Já o ativista chinês de direitos humanos Liu Xiaobo foi premiado com o Nobel da Paz, mas não pôde ir recebê-lo porque está preso em seu país.

Em dezembro, Príncipe William anunciou que se casará com Kate Middleton, em abril de 2011.

Mas o fim do ano foi marcado mesmo por Julian Assange e seu site, o Wikileaks, responsável por revelar milhares de comunicados secretos da diplomacia americana, envolvendo uns dos principais nomes da política mundial.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.