Doações para as vítimas do terremoto na China somam US$ 1,4 bilhão

A Alemanha anunciou US$ 1,8 milhão para a compra de material de primeira necessidade

18 de maio de 2008 | 03h09

As doações para as vítimas do terremoto da segunda-feira passada na província chinesa de Sichuan, que causou até o momento quase 29 mil mortos, já chegam a US$ 1,4 bilhão. As ajudas chegadas do exterior superam os 860 milhões de dólares (uns 552 milhões de euro), informou neste domingo, 18, a rede de televisão CFTV, enquanto segundo o Governo as doações internas se cifram em 500 milhões de dólares (uns 321 milhões de euro). O presidente da China, Hu Jintao, agradeceu na noite deste sábado "em nome do Comitê central do Partido Comunista da China (PCCh), o Conselho de Estado e a Comissão Militar Central / zagueiro central / meio-de-rede, aos Governos estrangeiros e amigos internacionais sua contribuição a nossos trabalhos de resgate". A televisão nacional mostra imagens de ajudas recebidas que chegam à capital de Sichuan, que se somam ao 1 milhão de euros entregues à Cruz Vermelha da China. A cadeia anunciou também que a Cruz Vermelha dos EUA dará US$ 10 milhões à chinesa e que se somam aos US$ 500 mil já doados por Washington. A Coréia do Norte anunciou a doação ao Governo chinês de US$ 100 mil, mesma quantidade entregue pelo Camboja na embaixada chinesa em Phnom Penh. A Alemanha anunciou US$ 1,8 milhão para a compra de material de primeira necessidade através da Cruz Vermelha Alemã, Cruz Vermelha Internacional e Cruz Vermelha da China.

Tudo o que sabemos sobre:
CHINA, TERREMOTO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.