Documento mostra que FBI presenciou interrogatório agressivo

Agentes do FBI presenciaram interrogatórios "agressivos" de detidos na Base de Guantánamo em 2002, é o que consta em documentos do FBI obtidos pela Associated Press e pela União de Liberdade Civil dos EUA. Em uma carta, alto funcionário do Departamento de Justiça sugere que o Pentágono não havia adotado medida alguma depois que o FBI apresentou queixas sobre quatro casos de violência contra prisioneiros de Guantánamo.Thomas Harrington, que encabeçou uma equipe de investigação do FBI em Guantánamo, disse que funcionários do FBI enviaram memorandos a importantes advogados do Departamento de Defesa em janeiro de 2003 denunciando uma série de abusos contra prisioneiros. Ao que parece, nada foi feito para corrigir a situação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.