Documentos de Hillary como primeira-dama serão divulgados

Documentos guardados pelo Arquivo Nacional serão divulgados em resposta a ação de grupo conservador

Reuters,

18 de março de 2008 | 15h46

Detalhes sobre as atividades da pré-candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, quando era primeira-dama do país serão revelados na quarta-feira, 19, em resposta a pressões jurídicas exercidas por um grupo da sociedade civil, informou na terça-feira, 18, o Arquivo Nacional norte-americano.    Veja também: Democratas anunciam que Flórida não terá novas prévias Seguidores de Obama e Hillary diminuem tom de campanha Elton John anuncia show pró-Hillary Clinton em Nova York Confira a disputa em cada Estado Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA Os registros, com um total de cerca de 11 mil páginas, documentam quase todos os encontros, viagens, pronunciamentos e atividades sociais de Hillary no período em que o marido dela, Bill Clinton, ocupou o cargo de presidente do país, entre 1993 e 2001, informou o Arquivo Nacional. Os documentos estão sendo divulgados em resposta a uma ação na Justiça iniciada pelo Judicial Watch, um grupo conservador. Na condição de primeira-dama, Hillary, que também senadora pelo Estado de Nova York, comandou um esforço malsucedido para reformar o sistema de saúde do país e viajou para 80 países. Em sua campanha presidencial, a senadora argumenta que o período dela na Casa Branca deu-lhe a experiência necessária para liderar o país em tempos de guerra e de incertezas econômicas. Hillary, que poderia se transformar na primeira mulher a ocupar o posto de presidente dos Estados Unidos, trava uma acirrada disputa com o senador Barack Obama, do Estado do Illinois, em torno da vaga democrata na eleição presidencial de novembro, na qual um dos dois enfrentará o republicano John McCain, também senador. Obama poderia tornar-se o primeiro presidente negro do país. Ele questionou a profundidade do envolvimento de Hillary em questões como as negociações de paz para a Irlanda do Norte. Durante meses, Obama conclamou Hillary a divulgar o registro de suas atividades na Casa Branca, o quanto recebeu de abatimento em impostos e outros documentos. Os registros, mantidos na biblioteca presidencial Clinton em Little Rock, Arkansas, devem ser divulgados na quarta-feira. O Judicial Watch continuará impetrando ações a fim de tornar públicos os documentos sobre as atividades de Hillary à frente da força-tarefa do sistema de saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições nos EUAHillary

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.