Doença divide opinião de venezuelanos

O debate sobre a saúde do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, tem provocado distintas reações entre os venezuelanos. As opiniões variam. Há quem acredite que Chávez está à beira da morte, quem crê em sua recuperação plena a tempo da eleição e até quem pense que o líder bolivariano não estaria verdadeiramente doente. Tudo seria uma estratégia para impulsionar sua popularidade.

O Estado de S.Paulo

27 Maio 2012 | 03h07

"Chávez está mal, compadre", disse ao Estado o motorista de ônibus Carlos Flores, de 56 anos. "Para mim a maior prova de que ele está mal de saúde é que há tempos não aparece na televisão."

Desde que concluiu seu tratamento radioterápico em Cuba, no dia 18, Chávez, normalmente afeito a longos discursos e intervenções nos meios de comunicação do governo, deu apenas duas entrevistas à TV estatal e limitou suas mensagens no Twitter a felicitações de Dias das Mães e ao piloto Pastor Maldonado por sua vitória no GP da Espanha de Fórmula 1.

Para a comerciante Nayani Carrillo, moradora do reduto chavista de 23 de Enero, em Caracas, a recuperação de Chávez é inquestionável. "Sou chavista. Tenho certeza de que ele derrotará o majunche (medíocre, apelido dado pelo presidente ao opositor Henrique Capriles) em outubro", afirmou. "A oposição tenta declará-lo morto todos os dias, mas não conseguirá."

Alex Mantilla, dono de uma loja de artigos esportivos no centro de Caracas, nem sequer acredita que o presidente esteja de fato doente. "Foi só ele dizer que a doença tinha voltado para todo mundo parar de falar do Capriles", disse. "Para mim foi uma estratégia. E das mais espertas." / L.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.