Doenças ameaçam vítimas do tsunami na Indonésia

Os milhares de desabrigados pelo tsunami (onda gigante) que na segunda-feira causou a morte de 547 pessoas na Indonésia enfrentam agora a ameaça de doenças devido às precárias condições dos acampamentos de refugiados, informaram nesta Sexta-feira os médicos que atendem à população afetada pela catástrofe. Um dos maiores acampamentos ocupa o estádio de futebol de Pangandaran, localidade pesqueira localizada cerca de 270 quilômetros a sudeste de Jacarta, que mais sofreu com as ondasgigantes. No gramado do estádio estão 4 mil pessoas, vivendo em tendas de plástico ou debaixo de lonas, assistidas por equipes médicas eVoluntários. "Detectamos casos de diarréia e pneumonia, principalmente em crianças e velhos", disse um sanitarista local. Ele acrescentou que é necessário melhorar urgentemente as condições desaneamento, especialmente a construção de banheiros públicos, para evitar mais doenças. "O governo achava que em quatro ou cinco dias todos voltariam para suas casas, mas não é assim", comentou o voluntário. Mesmo assim, ele descartou um alto risco de epidemias. O tsunami de segunda-feira, originado por um maremoto de 7,7 graus Richter, causou até o momento a morte de 547 pessoas e o desaparecimento de outras 323, segundo a última apuração da Agência de Coordenação de Desastres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.