Doente, vice-presidente deve deixar o cargo

O vice-presidente colombiano, Angelino Garzón, deve renunciar ao cargo em razão de seu estado de saúde. A revelação foi feita na saída de um hospital, onde o político fez sessões para o tratamento de um câncer de próstata. Garzón, no entanto, aguarda que o Congresso ou o presidente Juan Manuel Santos peçam o cargo. "Eu agradeceria quase de joelhos. Preciso dedicar um tempo para recuperar a minha saúde."

O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2012 | 03h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.