Dois alemães são sequestrados no Iraque

Homens armados vestidos com uniformes do exército iraquiano seqüestraram nesta terça-feira dois engenheiros alemães no norte do Iraque, informaram autoridades locais.Os alemães estão no Iraque a serviço de uma fábrica estatal de detergentes estabelecida nas proximidades da refinaria de petróleo de Beiji, 250 quilômetros ao norte de Bagdá, disse o capitão de polícia Falah al-Janabi.Na busca pelos reféns, a polícia estabeleceu postos de checagem na região, a mesma onde foi seqüestrado em janeiro do ano passado o engenheiro brasileiro João José Vasconcelos Júnior, cujo paradeiro continua desconhecido.O governo da Alemanha confirmou que dois jovens cidadãos naturais de Leipzig foram seqüestrados e uma equipe especial de gerenciamento de crises foi enviada ao Iraque para cuidar do assunto. Milícias promovem assassinatos Também nesta terça-feira, soldados britânicos detiveram diversos oficiais de polícia junto com um grupo de mais de dez homens suspeitos de promover uma série de assassinatos, atentados e seqüestros em Basra, no sul do Iraque.Numa série de operações conjuntas, forças britânicas e iraquianas detiveram 14 pessoas, inclusive diversos oficiais da polícia local. Nove dos 14 detidos foram libertados posteriormente. O militar britânico Patrick Marriott disse que o objetivo da operação conjunta era atacar elementos criminosos que atuam nas forças iraquianas de segurança.As cinco pessoas que continuam detidas são policiais suspeitos de envolvimento em assassinatos não esclarecidos e outros atos ilegais envolvendo tribos e milícias rivais, disse o major britânico Pater Cripps.Há temores de que a infiltração de milicianos nas forças de segurança inviabilize a composição de um governo de aliança nacional entre xiitas, sunitas e curdos no Iraque.Líderes políticos árabes sunitas têm denunciado, sistematicamente, que milicianos infiltrados numa polícia dominada por árabes xiitas estariam promovendo assassinatos, seqüestros e outros atos de violência contra a minoria. Baixas americanasEnquanto isso, o exército dos EUA informou que quatro militares americanos morreram em incidentes distintos na segunda-feira, sendo dois em atentado em Bagdá e dois num acidente a oeste da capital americana.Segundo uma contagem da Associated Press, as baixas elevam a 2.235 o número de soldados americanos mortos no Iraque desde 20 de março de 2003, quando o país árabe foi invadido por forças estrangeiras lideradas pelos EUA em busca de armas de destruição em massa que nunca vieram a ser encontradas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.