Dois anos após tragédia, Indonésia faz simulação de tsunami

Mais de 15 mil voluntários participaramnesta terça-feira de exercícios de emergência em meio à simulação de um tsunamina ilha turística de Bali, no mesmo dia em que faz dois anos que umaonda gigante destruiu o norte de Sumatra. Segundo a cadeia de rádio indonésia Elshintia, as vítimaslembram o segundo aniversário da catástrofe na região de Aceh (nortede Sumatra) indo às mesquitas e cemitérios. Em Bali, a população épreparada para reagir com rapidez a uma tragédia similar à que matoumais de 170 mil pessoas no país em 2004. Milhares de voluntários participaram do exercício de alerta detsunami organizado na turística ilha de Bali, para onde muitosestrangeiros viajam nesta época para desfrutar as festas de fim deano na praia. A simulação começou por volta das 11 horas (2 horas de Brasília) na praiade Pantai Sindu, na localidade de Sanur, onde houve também um show,para atrair a participação de voluntários no exercício. Durante o evento, simulou-se um tremor, que foi seguido poralarmes de alerta, que fizeram com que os milhares de participantescorressem para dentro da ilha, afastando-se da costa. Os voluntários atuaram como se tivessem recebido o impacto de umterremoto de 6,8 graus de magnitude na escala Ritcher, enquanto asautoridades emitiam pelo rádio avisos continuados de que a ondagigante voltaria várias vezes. Os milhares de voluntários evacuaram a praia de forma ordenada ereuniram-se em lugares seguros afastados da fúria das supostas ondasGigantes. O exercício foi dirigido pela Unidade Executiva de Desastres daPrefeitura de Denpasar (capital provincial). Treze instituiçõesparticiparam da organização, incluindo a Cruz Vermelha da Indonésia,a Agência Nacional de Desastres (Bakornas), a Polícia e as ForçasArmadas. O objetivo era testar novos aparelhos de alerta e lembrar àpopulação que catástrofes como a que assolou há dois anos a costa de12 países banhados pelo Índico podem se repetir. Por isso, é precisoestar preparado para reagir a estas situações de emergência. Por enquanto as autoridades não avaliaram o êxito do exercício,que foi ativado d capital indonésia, Jacarta, onde o centro dealerta enviou um sinal de alarme a rádios situadas ao longo da praiade Bali.

Agencia Estado,

26 de dezembro de 2006 | 11h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.