Dois assassinos em série condenados na Austrália

Dois homens foram condenados nesta segunda-feira à prisão perpétua, por uma onda de crimes que durou 20 meses e envolveu tortura, assassinatos canibalismo. A Justiça australiana declarou Justin Bunting culpado por 11 assassinatos no caso dos ?corpos em barris?, considerado a pior onda de mortes em série da história do país. Robert Joe Wagner foi condenado por sete dos crimes.A maioria das vítimas, mortas a partir de outubro de 1997, sofreu tortura. Quase todas foram estranguladas. Em pelo menos um caso, segundo uma testemunha, houve consumo da carne da vítima. Bunting e Wagner visavam pessoas que eram, supostamente, pedófilas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.