Dois ataques suicidas matam pelo menos 56 no Iraque

Dois suicidas explodiram oscomitês de dois partidos curdos rivais em ataques praticamentesimultâneos realizados hoje enquanto milhares de iraquianoscelebravam um feriado islâmico. Pelo menos 56 pessoas morreram emais de 235 ficaram feridas nos ataques, informaram autoridades. Um ministro curdo afirmou que o número de mortos pode chegar a100. Nenhum grupo se responsabilizou pelos ataques. Também hoje, cerca de 20 iraquianos foram mortos na explosãode um depósito de munições na região do país controlada portropas polonesas, segundo um porta-voz de um grupo depacificadores internacionais liderado pela Polônia. A explosão ocorreu pouco depois da meia-noite (pelo horáriolocal) em uma área de deserto localizada a 180 quilômetros aosudoeste de Karbala. Militares americanos não comentaram deimediato o ocorrido. Os ataques suicidas contra os comitês eleitorais do PartidoDemocrata do Curdistão e da União patriótica do Curdistão, emIrbil, ocorreram enquanto líderes partidários recebiam centenasde visitantes para marcar o início de quatro dias de um feriadomuçulmano, o Eid Al-Adha, ou Festa do Sacrifício. Entre os mortos estão o governador da região, ministros daadministração local e vários oficiais. O Comando Militar dos EUAem Bagdá disse não ter nenhuma informação sobre os ataques. Odiretor do necrotério de Irbil, Tawana Kareem, disse à AP que, além dos 56corpos que deram entrada no local, "muitos mais são esperados".Pelo menos 235 pessoas deram entrada nos três hospitais dacidade com ferimentos. As autoridades declararam estado de emergência na área curdae médicos que estavam de folga para o Eid foram convocados devolta aos hospitais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.