Ebrahim Noroozi/AP
Ebrahim Noroozi/AP

Dois candidatos são impedidos de disputar eleição no Irã

Ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani e aliado de Ahmadinejad foram barrados pelo Conselho dos Guardiães

Reuters,

21 de maio de 2013 | 18h43

DUBAI - Autoridades iranianas impediram que dois importantes políticos do país disputassem a Presidência na eleição marcada para 14 de junho, informou a imprensa iraniana nesta terça-feira, 21. Agora, somente candidatos da linha dura conservadora, leais ao líder supremo do país, vão concorrer.

O ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani e Esfandiar Rahim Mashaie, um assessor próximo do presidente Mahmoud Ahmadinejad, não entraram numa lista de candidatos aprovada pelo Conselho Guardião, informou a agência de notícias Fars.

Tanto Rafsanjani, que é relativamente moderado e foi presidente entre 1989 e 1997, quanto Mashaie, conhecido por sua presença quase constante ao lado de Ahmadinejad, entraram na disputa nos momentos finais. Os dois expressaram opiniões que desagradaram a elite linha dura de clérigos do país por isso havia muitas especulações de que eles seriam barrados da disputa.

A Fars citou um comunicado do Ministério do Interior que lista oito candidatos aprovados, incluindo o negociador-chefe do país para a questão nuclear Saeed Jalili, o conselheiro do líder supremo aiatolá Ali Khamenei para assuntos externos, Ali Akbar Velayati, e o prefeito de Teerã, Mohammad Bager Qalibaf.

Outros candidatos aprovados foram o ex-chefe das Guardas Revolucionárias Mohsen Rezaie; outro assessor próximo de Khamenei, Gholam Ali Haddad-Adel; o ex-negociador para a questão nuclear Hassan Rohani; o ex-ministro das Telecomunicações Mohammad Gharazi e o único reformista da lista, Mohammad Reza Aref.

 
Tudo o que sabemos sobre:
Irãeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.