Polícia de Nápoles/Efe
Polícia de Nápoles/Efe

Dois chefes da máfia napolitana são detidos na Espanha

Criminosos da Camorra traficavam haxixe na Itália; cúpula do clã é desmantelada

Efe

07 de março de 2012 | 16h03

MADRI - A Guarda Civil da Espanha deteve na terça-feira dois supostos chefes da Camorra, a máfia napolitana. As detenções de Giuseppe Polverino e Raffaelle Vallefuoco foram realizadas em Jerez de la Frontera, no sul espanhol, em uma operação conjunta com a polícia da Itália, de acordo com informações passadas nesta quarta, 7, pelas autoridades da Espanha.

 

Polverino, de 53 anos, está na lista dos 30 criminosos mais procurados pelas autoridades italianas. Ele é chefe do clã Polverino, que controla o tráfico de haxixe no sul da Itália e cuja influência abrange as cidades de Marano, Vomero e Camaldoli, cidades distantes de Nápoles.

 

Fugitivo desde de 2006, Polverino controla, de acordo com as autoridades, um império de 1,3 bilhões de euros. Ele ainda é considerado uma pessoa de "máxima periculosidade", uma vez que é responsável, como suposto chefe do clã, por vários assassinatos.

 

Vallefuoco, por sua vez, integra a lista dos cem mais procurados, já que é chefe da principal seção do clã Polverino, encarregada da introdução e da distribuição da droga na Itália.

 

As detenções, junto com a prisão de Domenico Verde e Fabio Allegro em 2009, supõem o desmantelamento do clã e das três divisões que operavam na Espanha. As informações obtidas pelas autoridades espanholas e italianas já levou à captura de 66 pessoas na Itália desde 2010. 

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaEuropaCamorraNápolesmáfia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.