Dois condenados por uso de cães para tráfico de drogas

Duas pessoas foram sentenciadas a penas entre sete e dez anos de prisão por tentar traficar o equivalente a mais de R$ 650.000 em cocaína, implantando cirurgicamente a droga no abdome de dois cães. Gregory Graham, de 27 anos, foi sentenciado a dez anos de prisão. Kaye Chapman, de 21, passará sete anos da cadeia. Ambos vivem em Londres. Eles foram condenados pela Corte Real de Norwich, no leste da Inglaterra, por conspiração para transporte de 1,3kg de cocaína para dentro do país. Três réus foram absolvidos de acusação semelhante. Autoridades do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, notaram que os cães estavam se comportando de forma estranha quando desembarcaram na cidade holandesa, em vôo procedente da Colômbia em setembro de 2003. Os cães deveriam ser levados a um avião com destino ao aeroporto londrino de Stansted, mas foram levados a um veterinário na Holanda. Os veterinários perceberam cicatrizes recentes nos animais. Exames de raio X mostraram objetos cilíndricos implantados no abdome. Os veterinários removeram então dez objetos de um dos cães e 11, do outro. Os dois animais eram da raça labrador. Um dos cachorros morreu na cirurgia para retirada dos cilindros de cocaína. Ao todo, havia 1,3kg da droga no corpo dos animais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.