Dois dias após operação, siamesa pisca os olhos

Uma das gêmeas siamesas guatemaltecas, que na última terça-feira foram submetidas a uma cirurgia para separá-las, piscou os olhos hoje, depois que os médicos reduziram a quantidade de sedativos administrados às meninas. "A menininha María de Jesús abriu um pouco os olhos", disse o médico Michael Karf, diretor do Centro Médico da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, à rede de televisão CNN. "Estamos otimistas, mas devemos manter a cautela no momento.? Hoje, os pais das meninas de um ano agradeceram a deus e aos médicos que realizaram a arriscada operação, que teve 22 horas de duração. ?Elas estão com um aspecto bem melhor, mas ainda não podemos reconhecê-las porque estão com muita bandagem na cabeça", disse aos jornalistas o pai das crianças, Wenceslao Quiej Lopez, de 21 anos. Esta foi a primeira vez que ele e a mulher, Alba Leticia Alvarez, falaram publicamente desde que as meninas foram separadas. María de Jesús e sua irmã, María Teresa Quiej Alvarez, continuam em estado crítico, mas estável, e os médicos afirmam estar otimistas de que ambas se recuperarão. "Estamos muito felizes, especialmente ao saber que tudo vai bem", disse o pai. As meninas nasceram unidas pelo topo da cabeça. Um a cada 200 mil nascimentos de gêmeos idênticos é de siameses, mas os gêmeos craniópagos, como as pequenas Marias, são raríssimos e apenas 15% deles sobrevivem mais do que cinco anos.

Agencia Estado,

08 Agosto 2002 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.