Dois dirigentes filipinos são assassinados

O vice-prefeito de um povoado na província de Capiz, na região central das Filipinas, e outro dirigente local foram assassinados na noite de sábado, informou a Polícia local.O assassinato aconteceu na localidade de Tapaz, cerca de 410 quilômetros ao sul de Manila. O vice-prefeito, Víctor Gardose, o presidente do conselho executivo local, Leonardo Gimeno, e seu guarda-costas Anthony Gequillo viajavam num jipe quando foram baleados por dois desconhecidos armados.Os três morreram no ato, segundo o diretor da Polícia regional, geral Gerry Barias. Os assassinos fugiram de moto. O motorista do jipe escapou ileso.Cerca de 800 pessoas, simpatizantes e membros de partidos e grupos de esquerda, morreram nas Filipinas por razões políticas durante a Administração de Macapagal Arroyo, segundo os dados de Karapatan (Direito), a principal plataforma de organizações de direitos humanos filipina.No entanto, a Polícia filipina só contabiliza 136 mortos, entre ativistas e jornalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.