Dois funcionários da ONU são mortos em aeroporto na Somália

Um britânico e um francês a serviço da Organização das Nações Unidas (ONU) foram mortos a tiros nesta segunda-feira em um aeroporto no centro da Somália, disseram autoridades.

Reuters

07 de abril de 2014 | 17h06

Um porta-voz da missão da ONU disse não estar claro quem está por trás dos assassinatos, mas uma testemunha afirmou que a dupla foi atacada por um homem em uniforme da polícia enquanto estava sentada dentro de um carro no aeroporto de Galkayo.

Abdi Idris, funcionário da região semiautônoma de Puntland, que administra o aeroporto, informou as nacionalidades dos dois homens e disse que trabalhavam como consultores da agência antidrogas da ONU.

A ONU, que já gastou bilhões de dólares na Somália desde a irrupção da guerra civil em 1991, sofre ataques frequentes de cartéis de droga rivais em disputa, o mais recente do grupo islâmico Al Shabaab, alinhado à Al Qaeda.

Puntland é tradicionalmente mais estável do que o resto do país, mas nos últimos meses aumentaram os ataques de militantes do Al Shabaab na região.

O grupo islâmico "saudou os assassinatos", mas se recusou a comentar quando indagado se foi o responsável. "Exortamos todos os somalis a atacar a ONU", declarou Ali Mohamud Rage, porta-voz da organização, à Reuters.

(Por Abdiqani Hassan, com reportagem adicional de Drazen Jorgic)

Tudo o que sabemos sobre:
ONUSOMALIAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.