Dois funcionários de forças de paz suspensos por abuso sexual

Dois funcionários das forças de paz das Nações Unidas em Burundi foram suspensos sob a suspeita de terem cometido abusos sexuais. O anúncio se soma à revelação feita no mês passado de que a ONU investigava 150 acusações de abuso sexual cometidos por agentes de forças de paz no Congo.O porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, disse que os casos mais recentes ocorreram no final de semana passado em Muyinga, a terceira maior cidade de Burundi.Os dois soldados, cujas identidades não foram reveladas, fazem parte de um grupo de 5.475 pessoas que ajuda a vigiar o acordo de paz feito entre o governo e os rebelde Hutus que pôs fim a uma guerra civil de 11 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.