Reuters
Reuters

Dois generais sírios se refugiam na Turquia

Deserções elevam para 28 o número de militares exilados do país árabe

Efe,

08 de agosto de 2012 | 07h46

ISTAMBUL - Outros dois generais sírios buscaram refúgio na Turquia, junto com o maior grupo de militares a desertar e mais de dois mil civis, o que eleva para 28 o número de generais do país árabe exilados, informaram as autoridades turcas nesta quarta-feira, 8.

Veja também:

linkMais de 1,3 mil sírios fugiram para a Turquia na madrugada

linkMais de 22 mil iraquianos fogem da Síria, diz a ONU

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Os dois generais fizeram parte de um grupo de 37 militares, que incluía também dois coronéis, um tenente-coronel, um capitão e outros oficiais inferiores, detalhou a agência de notícias "Anadolu".

No total, 2.399 refugiados pediram asilo desde ontem à noite, ao chegar à fronteira no município de Reyhanli, na província turca de Hatay, a 50 quilômetros de Aleppo, onde ocorrem intensos combates entre o regime sírio e comandos rebeldes.

Os militares, junto com suas famílias, foram transferidos ao acampamento de Apaydin na mesma província, reservado a oficiais sírios desertores, enquanto os civis foram levados ao acampamento estabelecido na província de Sanliurfa, de acordo com o procedimento habitual.

Os 2.399 refugiados de hoje se somam aos 1.137 de ontem, entre os quais havia também um general, e tudo indica que há um êxodo em massa provocado pelos combates de Aleppo. Até ontem, a maior parte dos civis deslocados preferia ficar perto da fronteira, em território sob domínio rebelde, devido à má fama do acampamento de Sanliurfa, destino obrigatório para os recém chegados.

Porém, tudo indica que, na terceira semana de combates em Aleppo, as condições na Síria se tornaram piores para a população civil deslocada, e que a Turquia se transformou mais uma vez no refúgio de grandes contingentes de desabrigados.

O número de refugiados sírios na Turquia, distribuídos nas províncias de Hatay, Kilis, Gaziantep e Sanliurfa, já se aproxima dos 50 mil.

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.