Dois guardas espanhóis morrem em tiroteio no Afeganistão

Tiroteio aconteceu durante treinamento em que a Guarda Civil fazia com a polícia afegã

Efe

25 de agosto de 2010 | 05h39

MADRI - Dois guardas civis espanhóis em serviço no Afeganistão morreram nesta quarta-feira em um tiroteio na província de Badghis, noroeste do país, informaram fontes da Guarda Civil.

Além dos dois agentes, o tiroteio, que aconteceu durante uma aula de formação da qual a Guarda Civil participava com a Polícia afegã, morreu um intérprete naturalizado espanhol.

As forças de segurança espanholas mataram o agressor, confirmou o Ministro do Interior do país europeu, Alfredo Pérez Rubalcaba, em declarações à emissora de rádio espanhola Cadena Ser.

Em seguida, cerca de dois mil afegãos se juntaram nas ruas da cidade para protestarem contra as tropas espanholas, informou no Afeganistão o porta-voz do governador provincial de Badghis, Abdullah Durani.

Os manifestantes incendiaram imóveis, quebraram as janelas do escritório do governador e gritaram contra as tropas.

As lojas e escritórios do distrito de Qala-i-Naw fecharam as portas, explicou Durani, que assegurou que os manifestantes pretendiam atacar a base espanhola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.