Dois homens admitem ter planejado ataque contra Benazir

Suspeitos seriam parte de um grupo de cinco envolvidos no assassinato da ex-premiê do Paquistão

CNN,

13 de fevereiro de 2008 | 16h52

Dois suspeitos presos na semana passada confessaram a um juiz paquistanês nesta quarta-feira, 13, ter ajudado a armar o ataque suicida que matou Benazir Bhutto, líder da oposição paquistanesa, segundo informou a CNN.   Veja também: Viúvo de Benazir reúne 100 mil e pede que salvem o Paquistão   Os dois homens - identificados como Hasnain Gul e Rafaqat - seriam parte de um grupo de cinco envolvidos no assassinato da ex-primeiro-ministra, disse um investigador da polícia.   "Eles confessaram que deram casa, transporte, uma jaqueta com explosivos e uma pistola ao suicida", afirmou o porta-voz do Ministro do Interior, Javed Iqbal Cheema. O porta-voz declarou ainda que os investigadores "tiveram um progresso muito bom" ao determinar quem planejou o assassinato. "Nós estamos perto de desvendar todo o caso e estamos confiantes de que vamos chegar nos criminosos", acrescentou. Bezanir foi morta em um ataque depois de um comício eleitoral na cidade de Rawalpindi, em 27 de dezembro. Os outros dois suspeitos do caso continuam em liberdade.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoBenazir Bhutto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.