Dois homens detidos em centro nuclear da Holanda

A polícia holandesa deteve dois homens com documentos de identidade falsos em um centro de pesquisas nucleares, na cidade litorânea de Petten, a 35 quilômetros de Amsterdã. A polícia recusou-se a confirmar notícias divulgadas pela TV dando conta de que os homens estiveram dentro do Centro Conjunto de Pesquisa, um instituto europeu de energia nuclear, e que foram presos na saída do local. O instituto é a sede de várias unidades de pesquisa e do único reator nuclear do país. A polícia não divulgou os nomes e nacionalidades do detidos, que foram levados para uma delegacia para interrogatório. Pela manhã, quatro túneis na Holanda, dois em Roterdã e dois em Amsterdã, foram interditados, em conseqüência de alertas de bomba. Os túneis foram fechados após a agência nacional de notícias da Holanda, a ANP, ter recebido uma carta alertando que os túneis seriam destruídos às 3h e 3h15 (de Brasília). De acordo com a imprensa local, helicópteros militares sobrevoaram os túneis, enquanto caminhões de bombeiros e veículos policiais fecharam suas entradas. Nenhuma bomba foi encontrada. Segundo a polícia de Roterdã, a carta enviada à ANP foi levada à sério em razão das informações que continha. A carta alertava que um carro VW Polo branco, explodiria na asa oeste do túnel de Coen, próximo a Amsterdã. Em seguida, haveria a explosão de um Opel Kadett vermelho, no túnel Benelux, em Roterdã. O túnel Zeeburger, em Amsterdã, seria palco de uma ação semelhante 15 minutos depois das outras explosões. Por prevenção, a polícia decidiu fechar também o túnel de Botlek, perto de Roterdã, apesar de essa passagem não ter sido citada na carta. Na Índia, escritórios foram evacuados no prédio de Nariman Bhavan, no distrito financeiro de Nariman Point, em Bombaim, após o recebimento de uma ameaça de bomba. O esquadrão de detecção de bombas e ambulâncias foram chamados ao local. O Nariman Point é conhecido como Manhattan de Bombaim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.