Dois homens se ferem após protesto no Egito

Dois egípcios se feriram, após atearem fogo a seus próprios corpos hoje, informou um oficial da polícia, pedindo anonimato. Com eles, subiu para cinco o número de pessoas que tentaram se matar dessa maneira no Egito esta semana.

AE, Agência Estado

20 de janeiro de 2011 | 15h19

Na Argélia, sete pessoas atearam fogo em seus próprios corpos, nos últimos sete dias. Os protestos imitam uma imolação ocorrida na vizinha Tunísia, estopim de protestos que resultaram na queda do ditador tunisiano.

Em meados de dezembro, o tunisiano Mohamed Bouazizi, de 26 anos, ateou fogo a seu corpo na Tunísia. Com um diploma universitário, Bouazizi teve as frutas e verduras que vendia para sobreviver apreendidas pelo governo, por não possuir autorização. Ele acabou morrendo no hospital.

O caso foi o estopim de um levante, forçando o presidente Zine El Abidine Ben Ali a fugir do país, após 23 anos no poder. Protestos similares foram registrados em outras partes do mundo árabe, incluindo o Egito, onde uma pessoa morreu ontem como resultado de seus ferimentos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
morteEgitodemocracia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.