Dois italianos seqüestrados há três meses na Nigéria são soltos

Os dois técnicos italianos da companhia petrolífera Agip seqüestrados na Nigéria no dia 7 de dezembro foram libertados, segundo informou na quarta-feira, 14, a agência italiana de notícias Ansa, citando fontes do Ministério de Relações Exteriores da Itália.Francesco Arena e Cosma Russo, de 54 e 55 anos, respectivamente, foram seqüestrados pelo Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) há mais de três meses.Militantes armados deixaram os operários italianos com um grupo de jornalistas nos arredores de Port Harcourt, situado no delta do Níger. Os dois aparentavam estar bem de saúde, embora admitindo o forte estresse.Os dois tinham sido capturados com o também italiano Roberto Dieghi e um trabalhador libanês, Imad Saliba, após um ataque do Mend a uma base da Agip no estado nigeriano de Bayelsa, na região do delta do Níger.Em 18 de janeiro, o Mend havia libertado Dieghi, devido ao seu delicado estado de saúde, no que considerou "um gesto de boa vontade". Em 21 de fevereiro, a organização nigeriana confirmou que Saliba tinha conseguido escapar, numa fuga "planejada" pelo governo do estado nigeriano de Bayelsa.A agência italiana afirma que a libertação foi possível graças ao intenso trabalho das instituições italianas, da empresa e do governo nigeriano.O principal grupo militante da região petrolífera nigeriana afirmou num comunicado que intensificará seus ataques às infra-estruturas petrolíferas da região."Tomaremos mais reféns e nos concentraremos em acabar com a falsa sensação de segurança de parte da indústria petrolífera e dos observadores das indústrias estrangeiras", afirma um e-mail do Mend.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.