Dois jornalistas alemães são achados mortos no Afeganistão

Dois jornalistas alemães foram achados mortos no norte afegão, informou a agência de notícias alemã "DPA", que cita fontes da Força Internacional de Assistência à Segurança no Afeganistão (Isaf) em Cabul.Os corpos de ambos os jornalistas, um homem e uma mulher, foram achados no interior de uma tenda de campanha, cerca de 150 quilômetros ao sul da cidade de Baghlan.De acordo com o "Spiegel Online", a jornalista era uma repórter da televisão alemã "Deutsche Welle".Ainda segundo essa fonte, que cita o porta-voz da Isaf, Dominic White, os dois profissionais trabalharam até quarta-feira "em cooperação com a Isaf", mas depois seguiram viagem por conta própria de Baghlan em direção à província de Bamijan.Os corpos das vítimas, que foram mortas a tiros, foram levados para a capital afegã.O Ministério de Assuntos Exteriores da Alemanha não confirmou nem desmentiu as informações, posto que aguarda "notícias detalhadas" de Cabul, segundo um porta-voz do departamento.O Governo de Berlim tem como norma não dar informações sobre casos do tipo até que seja possível informar convenientemente os familiares.A Alemanha participa da Isaf com um contingente de 3.000 soldados, o segundo maior dessa tropa internacional. A câmara baixa do Parlamento (Bundestag) aprovou no fim de setembro a ampliação, por mais um ano, da participação dos soldados alemães nessa missão.(Atualizada às 10h59)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.