Dois membros da ONU desaparecem no Líbano

Dois membros da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul) estão desaparecidos desde o bombardeio israelense de domingo, que atingiu um edifício da cidade de Tiro, no sul do país, informaram nesta terça-feira fontes próximas à missão internacional."Os desaparecidos são dois indianos", que viviam na área de Hoch, na entrada sul de Tiro, onde "membros da FINUL e libaneses se viram encurralados pela violência, sem poder sair", disseram as fontes.Pelo menos cinco pessoas morreram no bombardeio, segundo fontes policiais.Os mísseis disparados pelos israelenses "caíram sobre o prédio, que foi pulverizado em poucos minutos", acrescentaram as fontes ligadas à Finul, que não se identificaram.As autoridades libanesas acusam Israel de usar bombas de fósforo, proibidas pelas convenções internacionais. "Ficamos impressionados com a rapidez da destruição do edifício", acrescentaram as fontes.O ataque causou surpresa, pois ocorreu pouco depois da instalação do símbolo das Nações Unidas no terraço do prédio, bem visível.As famílias de servidores da ONU fugiram e se refugiaram no hotel Rest House de Tiro, onde cerca de 150 integrantes da Finul estão em condições precárias. A situação é paradoxal, já que a ONU retirou seu pessoal de Beirute, onde não há o mesmo risco que no sul do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.