Dois militares brasileiros são feridos na República Centro-Africana

Viatura em que estavam foi atacada em um confronto local após ataque a uma igreja deixar ao menos 15 mortos

O Estado de S.Paulo

01 Maio 2018 | 23h12

BANGUI - Ao menos 15 pessoas morreram nesta terça-feira, 1.º de maio, entre elas um padre, em um ataque na capital da República Centro-Africana, Bangui. Homens armados atacaram uma igreja no bairro predominantemente muçulmano PK5 usando armas e granadas. Pouco tempo depois, dois militares brasileiros que integram a missão de paz da ONU no país foram feridos no mesmo bairro.

+ Atentados suicidas deixam ao menos 37 mortos na Nigéria

Segundo o Ministério da Defesa do Brasil, a viatura onde os militares estavam foi apedrejada durante um confronto local, a polícia agiu e os militares foram deslocados para uma unidade de atendimento hospitalar de baixa complexidade. "A capitão-de-corveta Márcia Andrade Braga, da Marinha, teve escoriações e ferimentos leves e já recebeu alta. Já o tenente-coronel Carlos Henrique Martins Rocha, do Exército, teve uma lesão na face e suspeita de traumatismo cranioencefálico, e foi deslocado para um hospital em Entebbe, Uganda", informou o ministério.

+ Fotógrafo da 'AFP' morto no Afeganistão registrava conflito no país há 15 anos

Segundo testemunhas, o ataque contra a igreja Notre Dame de Fátima ocorreu pela manhã. Alguns fiéis conseguiram fugir durante o atentado após a polícia fazer um buraco na parede. "Com pânico, alguns cirstãos começaram a correr no meio das balas e então vimos que granadas começaram a ser jogadas", afirmou Moses Aliou, um dos padres do local.

O bairro atacado nesta terça-feira é o mesmo onde, no mês passado, 21 pessoas foram mortas quando passava um comboio de forças de paz da ONU. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.