Dois ministérios confirmados na Argentina

Dois nomes estão oficialmente confirmados no novo gabinete presidencial argentino. O economista e deputado Jorge Remes Lenicov é nome certo desde esta manhã para o ministério da Economia. Outro nome que era dado como certo e acabou confirmado na tarde desta quarta-feira é o do governador da província de Buenos Aires, Carlos Ruckauf. O governador renunciou nesta tarde para assumir oficialmente o ministério das Relações Exteriores. O nome de Ruckauf na chancelaria era especulado desde a segunda-feira. Remes Lenicov é um homem de extrema confiança de Duhalde porque foi seu ministro de Economia provincial quando era governador da província de Buenos Aires (1991-1999) e Ruckauf foi o principal articulador político da candidatura de sua candidatura à presidência do país. Eduardo Duhalde pretende formar um gabinete de unidade com integrantes da UCR e Frepaso. Os boatos que circulavam no Congresso falavam da indicação do presidente da UIA (União Industrial Argentina), Ignácio de Mendiguren, como ministro da Produção, recém criado pelo ex-presidente interino, Adolfo Rodríguez Saá. Para o gabinete da Presidência, Duhalde chamou o governador da província argentina de Santa Cruz, Néstor Kirchner, que recusou o cargo. Kirchner, um dos principais opositores à escolha do presidente sem eleições diretas. Junto com José Manuel de la Sota , Kirchner também era candidato à Presidência.

Agencia Estado,

02 Janeiro 2002 | 17h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.