Dois ministros deixam gabinete de Piñera

Ao final de um ano marcado por violentas manifestações estudantis, o ministro da Educação do Chile, Felipe Bulnes, renunciou ontem ao cargo - tornando-se o segundo a deixar a pasta em cinco meses. O ministro da Agricultura, José Antonio Galilea, também pediu demissão. Ambos alegaram "razões pessoais" para abandonar o governo de Sebastián Piñera - que tem apenas 23% de aprovação, segundo pesquisa divulgada ontem.

SANTIAGO, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2011 | 03h02

Bulnes, que tinha sido ministro da Justiça, assumiu a Educação em julho, em meio à onda de protestos de estudantes que exigiam reformas no sistema de ensino, praticamente sem aportes estatais. Camila Vallejo, que se destacou como líder dos estudantes, declarou que a renúncia mostra "o desespero do governo". "São incompetentes e foram forçados a mudar o gabinete sem resultados relevantes." / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.