Dois pacificadores da ONU morrem no Sudão

As Nações Unidas informaram que dois pacificadores foram mortos na região de Darfur do Sul, no Sudão, e o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu ao governo sudanês que aja rápido contra o crescente número de mortos de membros das Nações Unidas.

AE, Agência Estado

29 de dezembro de 2013 | 23h49

Um documento assinado em nome de Ban Ki-moon disse que um pacificador da Jordânia e outro do Senegal foram mortos por "assaltantes não identificados" quando estavam em um comboio próximo a Greida, em Darfur do Sul. O comunicado também disse que os pacificadores mataram um dos assaltantes e feriram outro.

"O secretário-geral condena nos termos mais fortes esse ataque covarde contra os pacificadores da UNAMID (Missão Conjunta de Paz das Nações Unidas e da União Africana em Darfur, na sigla em inglês) e espera que o governo do Sudão rapidamente traga à Justiça os responsáveis por esse ataque e pelos ataques prévios contra a UNAMID", disse Martin Nesirky, porta-voz de Ban Ki-moon.

A região de Darfur tem sido alvos de ataques desde 2003, quando rebeldes pegaram em armas contra o governo em Cartum, a capital do país. Os rebeldes acusaram o governo de discriminação e negligência. As Nações Unidas informaram que 300 mil pessoas morreram nos conflitos e 27 milhões saíram de suas casas. A organização também disse que cerca de 125 tropas morreram desde o início da missão de paz em Darfur. A alta no número de combates deste ano tem sido atribuída a disputas entre grupos árabes. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
SudãoONUmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.